Eu Tive um sonho!

Junho 17, 2009

Ontem tive um sonho , que estava dentro de um filme de Jonh Ford , e acordei mesmo no meio de um tiroteio ha estilo Sergio Leone, Apercebi me que algo de muito estranho estava acontecer, John Wayne atira me com um jarro de agua há cara , quando eu ainda estava  acabar de barbear e diz “Acorda preguiçoso , poe-te sóbrio pelo menos uma vez na vida.” Vesti-me em 5 minutos enquanto Wayne abria todos os armários e levantava os moveis , a cena ficou cheio de pó como se estivéssemos numa tempestade de pó , quando o pó assentou estavam ali mesmo um amontoado de armas escondidas de baixo do soalho de madeira misturadas com roupa de mulher. saímos do quarto em direcção ao Apaches, Foi então que os tiros começaram , Bang Bang por todo lado tiros a rasarem a minha cabeça, eram uns 20 Apaches armados ate aos dentes.

“Anda rápido, palerma. Queres morrer com um balázio, caralho!”, gritou John Wayne, que tentava despachar os vilões do andar debaixo. Nao me deu tempo  para me vestir nem para escolher a melhor pistola.  Peguei na primeira que vi e antes que tentasse ajudar o Wayne, sai de repente de uma das portas uma mulher loira. Ela estava com umas duzentas saias rodada ,chapéu, véu,e tinha um guarda chuva tipo para bebes, mas mesmo assim estava linda.

por favor rápido ajuda-me tira me daqui. Agora”, disse a loira – eu juro que era a Ava Gardner. com os meus anos de  experiência de filme antigos do velho OESTE, eu sabia que a  saída deveria ser pela janela. E lá fora 0 meu fiel cavalo estaria  pronto para me receber no lombo.

“Anda, abaixa te  e não olhes para baixo”, disse eu que, com uma insondável bravura, agarrei a mulher pelo braço  e atiramo-nos pela janela. O resto não conto, pois envolve muito romance, sangue, mortes estúpidas, traições e casamentos arranjados. Enfim, essas coisas que não atraem audiência. entretanto acordei com baba na almofada e fui trabalhar.


Rock’n roll

21/04/2009 – 23h50

Difícil mesmo era ser macho no velho oeste

Tem muito marmanjo que acorda e já se sente a hiena do desenho. É só pular da cama que o cidadão começa aquela ladainha de “ó vida, ó céus, ó desgraça”. Como é que é? Rapaz, o homem moderno deveria erguer as mãos para a divindade que está na moda, aquela mais up to date, e agradecer por não ter nascido no velho oeste (o norte-americano mesmo, o de filme gringo).

O meu amigo Armandinho sabe do que eu estou falando. Dia desses, ele sonhou que acordava (não é linda essa construção de palavras?) num filme do John Ford ou do Hawks. Eu achei até bom, pois se ele se levantasse num tiroteiro do Sérgio Leone, aí não tinha jeito de sobreviver mesmo.

Bem, eu dizia que o Armandinho percebeu que estava num filme de faroeste. Foi fácil descobrir que algo de muito estranho acontecia. O John Wayne arremessava água na cara do nosso amigo e ainda bradava: “Acorda, seu molenga. E fique sóbrio uma vez na vida. Em dez minutos saímos pra pegar os comanches”.

O Wayne saiu batendo as botas no assoalho de madeira. O pó tomou conta da cena. Quando a poeira abaixou, parecia que uma boiada tinha passado.

O quarto era um amontoado de pistolas, coldres, navalhas e roupas de baixo que só as fêmeas do cinema de antigamente usavam.

Pelo visto o Armandinho tinha despertado no sonho depois que a melhor parte já tinha ocorrido. Sem se lembrar da orgia, ficou com a ressaca e com aquelas terríveis ceroulas (ele usava uma laranja, até discreta se pensarmos naquelas vermelhas).

Foi então que os tiros começaram. Um bang-bang terrível acontecia na salão. Uma bala perfurou o chão de madeira e acertou a escarradeira, espalhando quilos de cuspe e mijo pelo quarto.

“Vem logo, seu palerma. Quer que eu morra sozinho, caralho!”, gritou John Wayne, que tentava despachar uns 20 vilões no andar debaixo.

Nem deu tempo do Armandinho se vestir ou escolher a melhor pistola. Ele pegou a primeira que viu e antes que tentasse ajudar o Wayne, uma mocinha apareceu na porta. Ela estava com umas duzentas anáguas, uma saia rodada preta, chapéu, véu, carregava uma sombrinha, mesmo assim era o animal mais belo que Armandinho jamais vira.

apa

“Vamos. Me tire daqui. Agora”, disse a aparição – ele jura que era a Ava Gardner. Com anos de experiência nos antigos cinemas do centro, Armandinho sabia que a saída deveria ser pela janela. E lá no chão seu fiel cavalo estaria selado e pronto pra receber no lombo o patrão.

“Venha. E não olhe pra baixo”, disse Armandinho que, com uma insondável bravura, ergueu a mocinha no colo e se atirou pra fora do hotel (eu disse que era um hotel?).

2 Respostas para “Eu Tive um sonho!”

  1. sussus said

    …a imagem não é nada sedutora!

  2. Nuno Maia said

    Acorda para a vida e deixa-te desses sonhos cinematográficos….

    Já agora acho que te roubaram o Cavalo, desconfio que foi o tipo com quem jogaste cartas ontem á noite no saloon,nao gostou de ouvir as tuas aventuras com os apaches….

    Logo aparece ao por do sol, perto do poço.O xerife tambem vai la ter, juntos iremos atras do teu cavalo.

    P.s: vais atras com o xerife, nao gosto do modo como te seguras a mim….

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão /  Alterar )

Google photo

Está a comentar usando a sua conta Google Terminar Sessão /  Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão /  Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão /  Alterar )

Connecting to %s

%d bloggers like this: